Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Translate this Page

Rating: 2.6/5 (74 votos)



ONLINE
1





Partilhe este Site...




sodoma e gomorra
sodoma e gomorra

 

SODOMA E GOMORRA COMO EXEMPLOS DA DESTRUIÇÃO

Após a expulsão de Adão e Eva do éden sua descendência principiou a crescer, com o tempo, devido a imperfeição herdada de nossos primeiros pais a violência cresceu demasiadamente na terra, a Bíblia relata que aquela onda de violência nestas duas cidades se acumularam ao ponto de chegar no céu, ou seja, os moradores destas cidades eram imorais, viviam uma vida depravada até mesmo no seio da família, o comportamento do povo destas cidades retrata os nossos dias onde pessoas do mesmo sexo convivem maritalmente, e Deus desaprovava completamente o comportamento destas cidades e decidiu destruí-las. Quando Abraão e Ló decidiram separar-se, para evitar disputas entre os seus pastores do gado, Ló foi para o L, para o bem regado Distrito do Jordão, e armou sua tenda perto de Sodoma. Verificou ali que “os homens de Sodoma eram maus e eram grandes pecadores contra Jeová”, o que afligia muito a Ló. (Gên 13:5-13; 2Pe 2:7, 8) 

Sodoma era uma cidade pecadora, digna de destruição, Sodoma persistiu num proceder em desafio a Jeová, ficando conhecida por práticas imorais, tais como o homossexualismo. “O clamor de queixa a respeito de Sodoma e Gomorra”, declarou Jeová Deus, “sim, é alto, e seu pecado, sim, é muito grave”. Por isso, Ele enviou seus anjos para destruírem Sodoma, dando a Abraão a garantia de que, se dez pessoas justas fossem achadas naquele lugar, toda a cidade seria poupada. — Gên 18:16, 20-33.

Você percebeu? Deus deu garantia a Abraão de que se naquela cidade tivesse pelo menos dez pessoas justas, ela seria poupada!!

Esta cidade mostrara que merecia a destruição, porque uma turba vil de moradores de Sodoma, inclusive rapazes e homens idosos, cercaram a casa de Ló, tentando estuprar os seus hóspedes angélicos. No dia seguinte, depois de Ló, sua esposa e suas duas filhas terem deixado a cidade, Sodoma e Gomorra foram destruídas com enxofre e fogo. (Gên 19:1-29; Lu 17:28, 29) Sodoma e Gomorra tornaram-se depois figura proverbial de destruição total da parte do Deus Todo-poderoso (De 29:23; Is 1:9; 13:19; Je 49:18; 50:40; La 4:6; Am 4:11; Sof 2:9; Ro 9:29), e de extrema iniqüidade. — De 32:32; Is 1:10; 3:9; Je 23:14; Ez 16:46-56

Jesus disse a respeito da cidade judaica que rejeitasse as boas novas: “No Dia do Juízo será mais suportável para a terra de Sodoma e Gomorra do que para essa cidade.” (Mt 10:15; 11:23, 24) Naturalmente, Judas 7 diz que Sodoma e Gomorra “são postas diante de nós como exemplo de aviso por sofrerem a punição judicial do fogo eterno”. De modo que a declaração de Jesus evidentemente apenas usou uma hipérbole para salientar quão improvável era que pessoas de certas cidades judaicas do primeiro século se arrependessem, mesmo no Dia do Juízo.

“Em Sentido Espiritual.” Revelação (Apocalipse) 11:3, 8, diz que os cadáveres das “duas testemunhas” de Deus jaziam na rua larga da grande cidade “que em sentido espiritual se chama Sodoma e Egito”. A profecia de Isaías (1:8-10) compara Sião ou Jerusalém a Sodoma e chama seus governantes de “ditadores de Sodoma”. Todavia, por volta de 96 EC, quando João recebeu a visão de Revelação sobre os eventos a ocorrer no futuro, a cidade típica de Jerusalém já tinha sido destruída muito tempo antes, em 70 EC. Portanto, a referência deve ser a uma “grande cidade” ou organização, a uma Jerusalém antitípica, retratada pela infiel Jerusalém da antiguidade. Nunca devemos olhar para “as coisas atrás”, velhos costumes e hábitos.

“Ninguém que tiver posto a mão num arado e olhar para as coisas atrás é bem apto para o reino de Deus.” — LUC. 9:62.

“LEMBRAI-VOS da mulher de Ló.” (Luc. 17:32) Esse alerta, dado por Jesus Cristo quase 2 mil anos atrás, é hoje mais importante do que nunca. Mas o que ele quis dizer com esse alerta solene? Os seus ouvintes judeus não precisavam de outras explicações. Eles sabiam o que havia acontecido com a esposa de Ló. Ao fugir de Sodoma com a família, ela olhou para trás num ato de desobediência e foi transformada numa coluna de sal. — Leia Gênesis 19:17, 26.

Mas por que a esposa de Ló olhou para trás? Por curiosidade pelo que estava acontecendo? Será que ela se virou por descrença ou falta de fé? Ou será que olhou lamentando as coisas que deixou para trás em Sodoma? (Luc. 17:31) Qualquer que tenha sido a razão para ter olhado para trás, essa desobediência lhe custou a vida. Pense nisso! Ela morreu no mesmo dia que aqueles pervertidos habitantes de Sodoma e Gomorra. Não é de admirar que Jesus tenha dito: “Lembrai-vos da mulher de Ló”!